Seja bem vindo!

Em um mar de tantas doutrinas e teologias equivocadas, está cada vez mais difícil pescar algo realmente bíblico... É preciso ir à águas mais profundas...

"Vamos Pensar?" é um Blog para você que gosta de pensar, debater e não aceitar tudo do jeito que é e sempre foi. Aqui você encontrará debates entre amigos, textos apologéticos, música, pensamentos meus e seus e outras coisas mais.

Os Evangélicos distantes da Adoração Bíblica

quinta-feira, 31 de março de 2011

Olá, queridos amigos visitantes do meu Blog!
Compartilho abaixo com vocês alguns pensamentos de 4 cristãos sobre o que tem sido feito com a Adoração
Sinta-se a vontade para opinar!
Um abraço!
Pr Claudio Britto

"Os evangélicos distantes da adoração Bíblica"

Pastor Sívio Macri (veSHAME Gospel)
Curiosamente, o substantivo "adoração" não aparece na Bíblia. E o substantivo "adorador" aparece apenas uma vez (Jo 4:23).
Nos Estados Unidos surgiu até uma classe clerical para cuidar do assunto: são os chamados "worship leaders" (líderes de adoração) cujos correspondentes no Brasil vêm a ser os "ministros de louvor" (sic), os quais invariavelmente são músicos, ou pretendem ser. Tal classe é um sub-produto das mega-igrejas e da indústria de entretenimento "gospel" americanas, coisa que, infelizmente, se reproduz no Brasil.
Ester Etienne
Há um tom meio que de desabafo, me desculpe, mas sou Ministro de Louvor e o que faço para o Senhor não considero uma sub-função ou um sub-cargo para arrebatar multidões a um delírio de emoções, muito pelo contrário o trabalho que desenvolvemos pelo menos onde ADORAMOS ao Senhor Jesus é apenas despertar a Igreja para um louvor sincero e para muitas vezes alertar a Igreja durante uma ministração a ser prudente e entender o que está louvando.Não existe animadores de palco!!
Pastor Sívio Macri (veSHAME Gospel)
Aí está o primeiro problema: adoração tornou-se uma especialidade, uma parte do culto, que pode não acontecer se não houver um líder de adoração com seus respectivos colaboradores, também músicos. Portanto, adoração deixou de ser o culto propriamente dito, para ser uma parte dele.
Ester Etienne
Lamentávelmente, mais uma vez o que vejo é uma globalização...adoramos ao senhor com nossas vidas, não exatamente soemente com a música, mas o louvor é uma parte importantíssima em um culto de ADORAÇÃO ao Senhor, infelizmente nem todo mundo que é músico ama ser músico e nem todo mundo que não o é entende o que é ser.
Durante uma ministração se Louva, se adora, se prega...Há inúmeras Igrejas que deturpam isso sim, concordo, como há pastores que pregam o que lhes convém ou pregam o evangélho a que são PAGOS para pregar, assim como há músicos que tocam pelo dinheiro que ganham...Hipocresia existe em qualquer classe evangélica ou melhor, qualquer classe ministerial dentro da Igreja.
Pastor Sívio Macri (veSHAME Gospel)
E em relação a essa questão temos outro problema: tais líderes de adoração, ou seus equivalentes, passaram a assumir cada vez mais papeis que não lhes cabem nos cultos. Músicos são músicos, estão ali para executar e liderar a música, e não para fazer longas orações e longos discursos, quase sempre iguais e cansativos. Ou, pior ainda, para à moda de comunicadores de TV em seus programas mundanos, bradar palavras de ordem para o povo fazer isso ou aquilo.
Ester Etienne
Concordo que não é por muito falar ou usar de vãs repetições que Deus ouve e vem atuar.
Concordo também que não temos que ser animadores de auditório...Mas me desculpe mais uma vez, há pregadores que pregam quase sempre as mesmas mensagens e porque esses não recebem críticas por enfadarem o povo que os ouve???
Porque a crítica aos músicos apenas???
Há pastores que usam muito:-" Vire para seu irmão e diga..." Mas são pastores, não é? Eles podem, eles não são animadores de auditório.
Pastor Sívio Macri (veSHAME Gospel)
Sei que alguns vão torcer o nariz para o que está dito aqui, talvez nem terminarão a leitura, mas o propósito deste meu humilde escrito é despertar os irmãos para buscarem na Bíblia o verdadeiro significado da adoração e praticá-lo. Pois muitos de nós estamos caindo no mesmo pecado do povo de Israel, que "inventou" uma adoração que Deus repudiou: "Esse povo ora a mim com a boca e me louva com os lábios, mas o seu coração está longe de mim.
Ester Etienne
Concordo que a adoração ao Senhor não tem que ser rotulada ou vínculada apenas a parte do Louvor...Mas não poderia deixar de mostrar que a melhor forma de se mostrar a alguém como Deus verdadeiramente age, não é acusando esse ou aquele de estar executando um sub-trabalho para Deus, devemos sim orar para que Deus dê capacidade ao homem de distinguir o que é humano e o que é divino.
Em Efésios 4: 11- 16, há uma mensagem especial para nossas vidas.
Quando o homem alcança a estatura de varão perfeito, meu querido... Não se deixa levar por todo vento de doutrina e novidades.
Para finalizar, não veja o ministério dos levitas da casa do Senhor como algo tão abominável, pois somos Servos e trabalhamos com dedicação e amor para o Senhor, assim como os evangelistas, os pastores e tantos outros Servos de Deus, que muitas vezes também recebem como eu recebi de você, duras críticas.
Como diz a palavra do Senhor em 1 Ts 5:21 (Examinai tudo. Retende o bem).
Pretendo humildemente ver se em algo me assemelho com tudo que relatou aqui e se em algo eu como "ministro de Louvor" estiver errada diante do SENHOR ele ´tem liberdade em minha vida para me mostrar e modificar, porque estou à disposição dele.
Espero que reflita também sobre as minhas colocações e tente se colocar do outro lado da Muralha!
Que a paz do Senhor, que excede todo entendimento esteja com você hoje e sempre!

Carinhosamente,
Ester Etienne

Pastor Omar Nascimento (Igreja do Nazareno em Brasília - DF)
Paz, cara irmã em Cristo.
Antes de tecer qq comentário acerca do texto, quero me apresentar ou simplesmente lembrar que eu sou o Omar, esposo da Bianca que, desde 5 os anos dos idade, faz aulas de canto, piano e flauta transversal. Também sou pai da Isabel, que tem seguido de perto a carreira da mãe e, diga-se de passagem, começou mais cedo e tem um potencial ainda melhor, tanto que, pela insistência dos irmãos que a 2 anos me procuram, acabei dando a autorização para ela (10 anos de idade), fazer parte do grupo de louvor da igreja e cantar, mesmo pq, desde os 5 anos ela canta solo e acompanhada da mãe.
Bom, com esta apresentação, creio que metade dos seus argumentos caem por terra, qdo vc diz que eu não compreendo ou que eu deveria me esforçar em compreender este serviço (ministério) na casa de oração. É claro que não só compreendo, como faço um investimento bem salgado, no que tange as aulas delas, pois, como vc sabe, a área da música é muito cara no Brasil.
Partindo deste princípio, creio que vc não soube fazer a leitura correta do texto - que aliás não fui eu que escrevi -, mas gostei bastante, bem como a minha própria esposa e o Pr Claudio (também mergulhado no louvor até o pescoço e bacharelando em música pela UFRGS). Portanto, creio q eu estou mais "do outro lado da muralha" do que a irmã imaginou.
Nós temos que 'aprender a aprender' quando somos confrontados com a realidade BÍBLICA e a realidade da IGREJA. Em nenhum momento foi citado um ministério em particular, apesar dos exemplos ruins serem muito, mas muito maiores do que os bons. Mas isto é lógico, pois o próprio Senhor Jesus nos alertou que os tempos do fim seriam assim, e mais, que ainda tem muito a piorar. Contudo, em meio a todo este caos e mornidão da fé, existem sim os fiéis, graças a Deus.
Todos os e-mais que eu ENCAMINHO ou alguns que eu mesmo redijo, eu me empenho em não citar nomes de denominações ou pessoas, pois a Bíblia alerta qto ao julgamento de um irmão, porém, a mesma Bíblia nos alerta a julgarmos sim as doutrinas e não sermos ignorantes (chegando até a usar esta mesma expressão que plagiei; "não sejam ignorantes", na carta aos tessalonicences).
Bom, falando agora da minha opinião pessoal acerca do que foi exposto pelo autor do texto, realmente concordo com a posição globalizada de que há sim um reducionismo extremo do significado da adoração como música ou louvor. Parece até que Jesus, Paulo, Pedro e TODOS os demais discípulos não pregavam, mas cantavam. Digo isto pq a maioria das igrejas investem mais tempo na música do que na oração ou na exposição da Palavra. E isto está globalizado sim. É claro que existem exceções, graças a Deus, mas são como moscas brancas, infelizmente. Faça um teste e pergunte para meia-dúzia de irmãos o que é adoração? Creio que a resposta será quase unânime que eles lembrarão do louvor. A maioria diz que vai à igreja para adorar, qdo na verdade todos deveriam adorar durante todas as horas de sua vida, através do testemunho pessoal, das palavras, dos pensamentos, etc e também adorar em comunhão com os demais irmãos (na igreja ou nos grupos caseiros, etc). Se "despertar a igreja" para a adoração usando a música fosse uma ferramenta bem empregada pela igreja ao redor da terra (e mais especificamente no Brasil), nós não estaríamos numa crise de fé e de prática tão generalizada (respeitando sempre as exceções, mas são exceções mesmo).
Vc ainda chegou a comentar sobre o porquê dos pregadores (pois não são apenas pastores que pregam) não serem criticados. Realmente não foram, mas apenas neste e-mail, pois em TODOS os demais eles assim o são, aliás, este foi o primeiro que eles não foram o foco do discernimento segundo a Palavra, mas como este e-mail veio ao encontro do seu ministério...
Qto ao que o texto chama de ministro de louvor. Bom, realmente ele está certo, isto não existe na Bíblia. Também não significa que não possa existir um irmão idôneo que cumpra esta função - bom, qto a isto já falei da minha própria família e igreja em que hoje sirvo. Mas a questão está no foco que Laodicéia dá a esta função, ao ponto de deixar as pessoas em pé e cantando por mais de uma hora, qdo então se sentam cansadas (alguns verdadeiramente exaustos) para ouvir a Palavra (isto qdo há uma mensagem decente a ser pregada). E que os tais ministros falam mais do que o tempo que os pastores usam para expor o evangelho, isto é a mais pura verdade.
Não sou uma pessoa muito experiente, pois tenho menos de 40 anos, dos quais 13 como pastor em cinco cidades diferentes espalhadas em todo o território nacional (ou seja, no ministério sou um adolescente, rsrs). Mas assim como a irmã, também já participei de cultos em muitas outras igrejas e, em particular, em 4 países da América do Sul e um da América Central. Pelo pouco que vi, tudo o que foi escrito realmente acontece em todos estes lugares por onde passei. Sendo que o autor ainda nos poupou de palavras mais francas, ou seja, penso que ele foi bem educado, pois se fosse para falar as barbaridades que acontecem, generalizadamente, em nome de uma suposta autoridade dada a um ministro, isto chegaria a dar náuseas a quem lesse. Eu já cheguei ao ponto de me levantar e me retirar e procurar uma outra igreja, pois como já viajei bastante a trabalho, muitas vezes tive que procurar uma igreja para não ficar sem ir ao culto. Então, posso dizer que conheço bastante da realidade da igreja brasileira, desde a capital ao interior do RS, onde pastoreei por 4 anos, até Manaus, passando por Rio, Brasília, São Paulo, Minas, Goiás, Santa Catarina, Paraná e o meu nordeste.
Enfim, amada irmã, não podemos reduzir o nosso foco ao lugar e as pessoas que estamos congregando, pois os nossos irmãos estão expostos ao bombardeio da TV, rádio, etc, e se eles não forem alertados e ensinados por nós, serão prezas mais fáceis ao inimigo. O Senhor Jesus é amor, sim, mas Ele mesmo derrubou as mesas no templo, expôs os hipócritas, sepulcros caiados, copos sujos, falsos mestres, falsos profetas, amantes de si mesmo, etc. E ainda nos deixou a Palavra que nos alerta contra tudo o que enfrentamos em nossos dias (2Jo 10; 2Pe 2. 1 - 3; 1Co 3. 1 - 4). E como agir segundo esta Palavra sem julgar todas as coisas a nossa volta, incluindo a própria DOUTRINA da igreja, e sem compreender o nosso contexto? Impossível. Julgar e sentenciar pessoas, como eu já citei, realmente pode ser um erro crasso. Mas as demais coisas, inclusive discernir os espíritos, é nosso dever e obrigação, tanto para conosco, qto para com aqueles irmãos que ainda estão desenvolvendo o discernimento (os novos convertidos).
Me despeço insistindo em que a leitura de um texto como este deve ser feita sob um prisma analítico profundo, pois fala do estado geral da igreja (Ap 3. 14 - 22) dos tempos do fim, ou seja, o nosso tempo, pois o arrebatamento não vem qdo todos esperam, do contrário, será como um ladrão no meio da noite (lembra do que disse Jesus?), vem sem que o dono da casa esteja preparado. E o mais preocupante: Vc percebeu qtas virgens estavam dormindo por ocasião da chegada do noivo? TODAS! TODAS! TODAS AS 10 ESTAVAM DORMINDO!
Que pelo menos nós nos esforcemos em guardar o azeite puro e na quantidade suficiente, pois a trombeta vai soar a qq momento (1Ts 5. 6; 1Ts 4. 13 - 18). Talvez este e-mail nem seja lido (...) Maranata!
Muito obrigado por ter respondido a minha mensagem, isto demonstra seu interesse e zelo pelas coisas que envolvem o Reino. Permaneça firme em cumprir todos os propósitos de Deus em sua vida, sem esquecer que em primeiro lugar o seu amor a Deus, depois vem a sua família e só depois a Obra do Senhor.
Um fraternal e respeitoso abraço,
Omar.
Soli Deo Gloriae!

"LEMBREM-SE MEUS AMADOS, OS PROFETAS ERAM, NORMALMENTE, ODIADOS PELO POVO, POIS ELES SÓ ERAM NECESSÁRIOS QDO O POVO CEGAMENTE ANDAVA DISTANTE DOS CAMINHOS DO SENHOR DEUS. PODE SER QUE ESTEJAMOS VIVENDO UMA ÉPOCA EM QUE PRECISEMOS DE PROFETAS VERDADEIROS, AO INVÉS DE 'CANTORES' DE 'MANTRAS GOSPEL'.
ENFIM,
OMAR.

Pastor Claudio Britto (Igreja do Nazareno em Canoas - RS)
Santidade e Paz!
Já estava com saudades de uma discussão gospel acalorada desse naipe... hehe... Ainda mais na minha área de atuação!
Apresentando-me, sou o Pr Claudio ao qual o Pr Omar se referiu.
Entrando já de sola, muito me preocupa o rumo que a "adoração" tem tomado na minha geração. De igual forma, este termo tornou-se tão genérico e ao mesmo tempo muito restrito. Genérico porque qualquer coisa é chamada de adoração, inclusive músicas de auto ajuda, visualização, pensamento e confissão positiva que a igreja canta. Restrito porque se reduziu a adoração à música apenas, ao período de 19:00hs as 19:30hs do Domingo e a forma 3 -2 -1 (3 músicas rápidas, 2 lentas e 1 pra oração ou ofertório - aliás, eu muitas vezes uso essa maneira de conduzir o momento de louvor e adoração... rsrs, porém tenho plena consciência que a forma de nada vale...)
Gostaria de sintetizar o que é é o que não é adoração:

Adoração não é:
* Música
* Ato profético
* Dar ordens a Deus (Eu determino, eu exigo...)
* O exaltar do Eu (aliás, isso tem acontecido em demasia, grotescamente em nossos dias... Onde estão as canções que exaltam Deus? Ouço em demasia canções do tipo: "Venha em meu favor, realize meus sonhos, eu determino, determino, determino, Eu nasci pra vencer, e outras coisas congêneres... )
* Instrumento de manipulação
* E muitas outras coisas mais do que se tem feito na Igreja dita do Senhor

Adoração é:
* Relacionamento com Deus
* Amor a Ele expressado com nossas atitudes
* Santidade
* Modo de viver (Estilo de vida)
* Ressaltar as virtudes e caráter de Deus através de nossa vida, atitudes e palavras
* Ter dentro de nós o Espírito e a Verdade (Palavra de Deus) e desta forma, amá-lo com o nosso espírito submisso ao Espírito e com a sincera verdade do nosso coração submissa a Verdade tranformadora da Palavra.
* Disposição Natural e pró ativa do ser humano (Deus procura, Ele não faz Adoradores...)

Querida Ester! Que bom ver vc defendendo de maneira firme o seu ministério e o seu proceder. Bom porque creio que vc não se encaixou no que foi escrito pelo pensador. Não se encaixou por realmente não realizar e compartilhar de tais práticas ou por já estar tão imersa em tudo o que foi dito que não consegue mais enxergar onde está. Certamente vc está na primeira opção. Mas nem todos estão, Ester. Assim como o Omar, já andei um pouquinho pelo nosso Brasil e além disso, assisto na televisão as barbaridades que são faladas e cantadas em nome da fé (fé que, aliás, tem sido pregado totalmente diferente da fé bíblica... Fé não é determinar e exigir...é crer, esperar, se viver conforme a Palavra, isso é permancer na fé...)
Irmãos, infelizmente o pensador que escreveu o texto tem razão... Tem se feito um mercadejar da adoração como se tem feito a muitos milênios com a Palavra. Lembrando da música como uma ferramenta de adoração, onde estão as canções genuinamente bíblicas? Canções que enalteçam e exaltem a grandeza de Deus? Ou canções como o Salmo 51, canção de arrependimento? De onde saiu tanta canção de vitória, conquista, fé deturpada, milagres, promessas e finanças?
O que a adoração "extravagante" trouxe para nós? Se por um lado gerou-se uma maior liberdade e entrega no adorar, por outro lado gerou-se uma terrível falta de profundidade bíblica e uma necessidade absurda do sentir, do provar, do "experimentar Deus", submetendo o racionalismo cristão que Romanos 12 nos ensina à escravidão do sentimento corporal e emocionalismo.
A adoração só será profunda e verdadeira quando for nutrida pelo conhecimento da Palavra. Se o povo não conhece bíblia, não conhece Deus e não tem como adorá-lo... "Não Biblia - Não Adoração". Aliás, é pela falta de conhecimento bíblico que ainda se chamam - na maioria das igrejas - os adoradores de "Levitas". Não sou judeu para ser Levita. Jesus não me fez Levita. Ele me tirou do Reino das Trevas e me fez "Sacerdote Real". Diz-se que o músico é o Levita e o Pastor da igreja é o sacerdote (Idéia que remete ao ranço católico que ainda permeia boa parte das igrejas cristãs atuais...). Além de falta de conhecimento e entendimento da Palavra, este engano é atribuído ainda pela terrível pseudo "Teologia da Substituição", onde a Igreja tomou o lugar de Israel, que teria falhado em sua missão de reconhecer o Messias. Desta forma, a Igreja de Jesus passou a se chamar "Israel de Deus". Terrível engano, mais um engodo de Satanás e tem muita gente cantando isso... Aliás, um ministério de Louvor que admiro (ou admirava, ainda não sei... rsrs) lançou seu último CD intitulado "Milagres e Promessas" (a moda do momento...) tratando e chamando em quase todas as músicas a Igreja de "Israel de Deus"...
Como tem se cantado doutrinas pós modernas dizendo-se que é Adoração... Quanta prosperidade ("prosperarei, transbordarei", "é impossível estar perto de Ti e Tuas bençãos não ter..." ), quanta "Visão" ("Ganhar, Consolidar...") Não sou contra esse método, mas refugo totalmente fazer dele uma doutrina essencial e motivo de várias canções, chamadas de Adoração...
Enfim, concordo com o tema dessa breve discussão. Nós, evangélicos, estamos muito distantes da Adoração Bíblica...

Voltemos às Veredas Antigas!
Lembremo-nos de onde caímos e arrependamo-nos, Igreja do Senhor!
Retornemos a Adoração extravagantemente Bíblica!!!
Retornemos à Palavra!

Aprendendo a cada dia,
Pr Claudio Britto

0 comentários:

 

Seguidores deste Blog

Vídeos do Claudio

Loading...

Pesquisar neste blog

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

© 2010 Vamos Pensar? Design by Dzignine
In Collaboration with Edde SandsPingLebanese Girls